Belo Horizonte, uma capital recheada de parques verdes

A Fundação de Parques Municipais administra e mantém 71 parques, com  área aproximada de 8,6 milhões de m². Estes locais, protegem grande parte do patrimônio ambiental de Belo Horizonte como: Serra do Curral, áreas de Cerrado, Mata Atlântica e Campos de Altitude, nascentes que abastecem vários córregos da Bacia do Rio São Francisco, Centros de Vivência Agroecológica, os cemitérios públicos, além de mais de 200 espécies animais e cerca de 1.000 espécies vegetais.

Parque Promotor Franscisco Lins do Rego, conhecido popularmente como Parque Ecológico da Pampulha, fica no bairro Santa Amélia, em uma ilha artificial de 27 hectares, formada por material de desassoreamento do fundo da Lagoa da Pampulha.

Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, com área total de 1,75  milhão de m², cuja área de cerrado preservado corresponde a um terço. Seu Zoológico com mais de 1200 animais e o aquário gigante são abertos a visitas, o parque também promove atividades como prática de esportes, lazer, cultura, pesquisa e visitas educacionais orientadas.

Parque Municipal Américo Renné Giannetti, popularmente conhecido como Parque Municipal, conta com 180 mil m², de área. E fica no centro da capital, entre a Avenida Afonso Pena e o Boulevard Arrudas. Nesse parque encontram-se instalados o Palácio das Artes e o Teatro Francisco Nunes (projeto de reforma em fase de elaboração), que juntos abrigam os principais espetáculos artísticos de Minas Gerais. Um centro 

Parque Municipal das Mangabeiras, situado na Serra do Curral, Quadrilátero Ferrífero, a 1300 m de altitude, é um dos principais cartões postais de BH. Inaugurado em 1982, conta com 2,8 milhões de m² de área habitada por mais de 160 espécies de aves, possui ainda 21 nascentes. É a maior área verde da capital e um dos maiores parques urbanos da América do Sul. O parque é referência em preservação ambiental e em pesquisa científica. Com projeto paisagístico de Burle Marx, ele recebe vários eventos culturais tanto na  Praça das Águas quanto no Teatro de Arena.

Parque Julien Rien, situado no bairro Anchieta, zona sul, possui 14.530 m² de área, a entrada principal conta com guarita de segurança. Para os esportes, o parque  tem um Bowl (pista de skate), equipamentos de ginástica e um playground para as crianças. Sua fauna é composta por esquilos, micos-estrelas, gambás e aves como o sabiá, a alma-de-gato e o bico-de-lacre.

Foto Celso Santa Rosa
"Incêndio florestal, apague essa ideia!” foi o tema da programação da Semana do Meio Ambiente do ano de 2012, realizada pela Fundação de Parques Municipais (FPM), em parceria com o Corpo de Bombeiros, ONG Brigada 1, Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Por meio de oficinas ambientais, apresentações teatrais e musicais, trilhas ecológicas, entre outras atividades, a programação, que foi oferecida em oito parques da capital, visou a preservação do verde e a conscientização da população em prol da prevenção e do combate a incêndios nas matas e parques da cidade.

A proteção ambiental está associada à preservação da flora nativa, garantindo a manutenção e incremento da diversidade, a qualidade genética dessas populações e ambientes propícios para a sobrevivência, estabelecimentos, alimentação e desenvolvimento da fauna da região. Além disso, essas áreas de solos permeáveis, em contraposição ao ambiente construído das cidades, são de extrema importância para a recarga dos lençóis freáticos e proteção dos mananciais, conservando os recursos hídricos.


Exibir mapa ampliado

Comentar

Você precisa ser um membro de BH SUSTENTÁVEL para adicionar comentários!

Entrar em BH SUSTENTÁVEL

© 2014   Criado por BH Sustentável.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço